Maridos que apanham

vai-apanhar Pelo menos 39 moradores do departamento colombiano de Valle del Cauca recorreram, em 2002, às autoridades para denunciar que apanham de suas mulheres. A informação, em agosto daquele ano, foi do jornal El País, de Cali. Segundo o diário, as denúncias foram registradas em delegacias de cinco municípios próximos a Cali e num juizado de plantão, para onde foram encaminhados os casos mais graves, com pedidos de prisão das agressoras.

A.P., de 38 anos relatou, ao ser recebido por um juiz plantonista em Cali, que "estou aqui por que minha mulher me bate".

Ele deu detalhes: "cheguei do trabalho e não a encontrei em casa, nem minha moto. Às 23 horas, ela voltou bêbada e, quando perguntei de onde vinha, levei uma cotovelada na boca e um soco no olho".

O homem agredido - que virou notícia destacada nos jornais - reclama contra a diferença de reações,"porque em mulher não se bate nem com uma pétala de rosa".  
Outra vítima pediu a uma assistente social que "tire a leoa da minha casa antes que ela me mate".

Já  L.C.H., morador de Jamundi, justificou suas escoriações para a família e os amigos, mentindo ter se escoriado quando fazia aulas de artes marciais. "Quando minha dignidade e meu corpo chegaram ao limite optei por recorrer à lei", afirmou, perante o mesmo juiz plantonista.


Digg Google Bookmarks reddit Mixx StumbleUpon Technorati Yahoo! Buzz DesignFloat Delicious BlinkList Furl

2 comentários: on "Maridos que apanham"

Nanael Soubaim disse...

Mas artes marciais servem para isso, dominar sem agredir, até que a parte agressora retome seu centro. Quanto ao outro, deveria saber que não se discute com gente ébria.

New disse...

Qdo a história vira dói pacas. Já pensou se a moda pega? rsrsrs...
bjs

Postar um comentário

Oiêee!
Obrigada por visitar meu blog. Volte sempre.

Related Posts with Thumbnails